Marrocos

Buenas, resolvi escrever algumas dicas sobre o Marrocos com a finalidade de tentar ajudar o pessoal a organizar a sua própria viagem sem o uso de agências de turismo. A motivação se deu depois do relato da Erika Romaniuk sobre a péssima experiência com a agência S-Travellers.

A intenção do meu post não é para que tu leias e tome como verdade, mas que tenha pelo menos uma base de como as coisas funcionam lá. O Marrocos é um país extremamente incrível, mas que infelizmente tem muitos vendedores nada amigáveis que podem te fazer passar por situações constrangedoras e muitas vezes tentar te impor medo.

Acho válido ressaltar que – como em praticamente todas as minhas trips – eu simplesmente me mandei pro destino (Marrocos) sem um plano, decidindo o que fazer e pra onde ir durante a viagem. Não que isso seja uma recomendação, mas posso dizer que no Marrocos isso funcionou muito bem. Não é necessário tanta organização para se viajar barato por lá 🙂

Detalhei os primeiros passos porque julguei serem os mais importantes pra se iniciar a trip por lá. A partir de Tanger em diante não tenho muito o que falar porque vai de cada um… Uns gostam mais de um lugar, outros de outro. Mas o sistema é praticamente o mesmo.

Chegando no Marrocos

Avião ou ferry boat. Como estou morando em Portugal, e decidi ir pro Marrocos muito em cima da hora, a opção mais barata foi cruzar o Estreito de Gibraltar com ferry boat, já que as passagens aéreas estavam muito caras.

Sendo assim, fiz Lisboa-Sevilha de ônibus pela ALSA, pagando 60€ ida/volta. Eles possuem dois horários, sendo que um é bem conveniente: sai às 23h30 da origem e chega às 06h no destino. Perfeito pra quem consegue dormir em viagens.

Em Sevilha, após conhecer toda a cidade, peguei um ônibus da Linesur na Estação do Prado às 7h15 para chegar 9h45 no porto de Algeciras (18€ somente ida). Chegando no porto de Algeciras peguei um ferry boat para Tanger Med por 14€ (ida) pela empresa FRS. Existem outras companhias de ferrys por lá e tu podes escolher a que tiver melhor preço/horário.

Cheguei no Marrocos por Tanger Med, e agora?

Atracando em Tanger Med tu terás um ônibus (gratuito) esperando próximo ao ferry. Ele vai te levar até o prédio “administrativo” do porto, onde podes trocar teu dinheiro por dirhams, a moeda local. Após isso tens que procurar a saída e dobrar à direita para aguardar o ônibus que levará para Tanger. Sugiro que – se necessário – tu procures ajuda com outros passageiros, e não com policiais ou taxistas. Eles te induzem a pegar táxis extremamente caros, sendo que em poucos minutos um ônibus estacionará ali por 25dH (2,5€). Esse ônibus te deixa na rodoviária de Tanger.

Tanger, a tempestade

É o lugar que deves ter mais jogo de cintura e cuidado. O ônibus Tanger Med-Tanger te deixa do lado de fora da rodoviária e logo de cara trocentos vendedores informais tentarão “te ajudar” oferecendo tickets pra qualquer cidade. Sugiro que tu ignores ou que sejas claro dizendo que não quer ajuda. Vai direto para o interior da rodoviária e procura o destino de tua preferência nos desorganizados guiches que tiverem por lá. De novo, tens que ignorar os vendedores informais e vai direto à mesa do guiche escolhido. Comprado o bilhete tu podes ir até o teu ônibus e embarcar. Se alguém quiser pegar tuas malas pra colocar no bagageiro do ônibus não aceite! Eles tentarão te cobrar mais dinheiro pela “ajuda” e tu terás problema. Se tu der bobeira e te ver em problemas, não te encolhe… discute, pega tua mala, seja o que for (mas com “educação”) e se necessário sobe pro ônibus com ela. Eles forçam mesmo a barra até que alguém mais cauteloso acalma os ânimos. É assim mesmo, loucura. Mas sem stress, de Tanger em diante tudo fica mais fácil! 😀

Próximo destino, a calmaria

Independente da cidade que escolheres para ir, tudo tenderá a ficar mais fácil a partir daí. Pelo menos foi a conclusão que tive durante minha trip (fiz Tanger + Chefchouen + Fés + Méknes + Marrakech + Ait Benhaddou + Ouarzazate + Zagora). A partir daí podes utilizar as dicas gerais que separei abaixo 😉

Locomoção no Marrocos

Existem 03 tipos de ônibus na maioria das cidades:

  • CTM: É o mais caro, mas mais confortável e seguro. O serviço é de excelência. Eu diria que é o “ônibus oficial”. Eles cobram um valor pela bagagem (algo em torno de 5dH).
  • Supratours: É um CTM piorzinho, mas também tem opções com maior conforto e segurança. Não utilizei nenhuma vez porque os horários/disponibilidade não contribuíram.
  • Locais: são os ônibus encontrados nas “Gares”, como em Tanger. Eles são extremamente baratos, mas desorganizados e desconfortáveis (sujos, por vezes). Se utilizares estes sugiro que nunca compre passagem antecipada. A desorganização é tanta que podes ter problemas na hora de embarcar. Sugiro comprar minutos antes da viagem mesmo.

Fui me dar conta dessa diferença no meio da viagem, mas te diria que tanto faz… Se achares que vale a pena pagar mais, pague… não é tão absurda a diferença. Se achares que conforto não é tão importante, vai de ônibus local… Por vezes chega até mais rápido!

Tens também a opção de ir de trem. Nem todas as cidades que visitei possuíam estação, mas fiz Fés-Méknes (20dH) e Méknes-Marrakech (174dH) desta forma. São bem confortáveis e normalmente utilizados por pessoas com melhores condições financeiras.

Dicas gerais

  • Pessoas que te oferecem ajuda não estão te ajudando, estão trabalhando. Ou seja, vão te cobrar logo depois. Diga imediatamente que não precisas de ajuda. Eles podem insistir, mas se tu fores firme uma hora eles te largam;
  • Pessoas que tu solicita ajuda estão te ajudando e, provavelmente, serão tão simpáticos e prestativos que tu achará por um momento que eles também irão te cobrar. Mas não, o marroquino é mesmo hospitaleiro;
  • Não começa a negociar em uma loja se não pretendes comprar. Podes perguntar o preço e ir embora, sem problemas… Mas não comece a barganhar se não tens certeza disso;
  • Se puderes ficar mais de 1 noite no deserto, fique. Fiquei apenas 1 e foi incrível, mas é muito chão rodado pra pouco tempo lá;
  • Confere na Internet alternativas de passeios turísticos, principalmente os pro deserto. Dirigir-se até a cidade (Merzouga ou Zagora, por exemplo) e lá contratar um serviço pode ser melhor aproveitado por ti, tanto em tempo como em dinheiro. Os pacotes turísticos de hostels são cheios de paradas em lugares comerciais com o único intuito de ganharem comissão;
  • No norte o espanhol é bem presente, mas mais ao sul terás que te virar no francês (exceto com vendedores que desenrolam um inglês).

O que eu mudaria na minha trip se fosse possível…

  • Começaria por Marrakech (sul) e depois subiria para as outras cidades ao norte. Apesar de achar a cidade linda (e não tem como não achar) fiquei um pouco desapontado por esperar mais dela. Depois de conhecer a forte cultura marroquina em Chefchouen e a gigantesca medina de Fés, ir pra Marrakech (uma Europa no Marrocos) perdeu um pouco a graça. Começar por lá poderia ter mudado meu conceito;
  • O clima. Fiz Fés-Méknes de trem e pretendia ir conhecer Moulay Idriss (ia de grand táxi). Depois iria a pé até Volubilis, de onde voltaria à Méknes para pegar o trem das 3h da madruga para Marrakech. Infelizmente caiu o mundo e acabei indo direto de Méknes pra Marrakech, sem conhecer Moulay Idriss e Volubilis 😦
  • Não contrataria uma agência de turismo pra fazer a trip do Deserto. Iria direto pra Zagora ou Merzouga de ônibus e lá contratava os locais para me ajudarem na trip ao deserto.

O que gastei…

A partir de Tanger Med até o momento de ir embora gastei exatos 200€. Isso inclui transporte dentro do Marrocos (inclusive trip pro deserto), hospedagem, comida e 70dH em souvenirs (comprei 1 chaveiro e 2 scarfs de times de futebol de lá).

  • Tanger Med > Tanger (transfer): 25dH
  • Tanger > Chefchouen (local bus): 30dH
  • Chefchouen > Fes (CTM bus): 75dH
  • Fes > Méknes (trem): 20dH
  • Méknes > Marrakech (trem):  174dH

Que eu me lembre no momento é isso. Qualquer coisa utilizem os comentários pra perguntar que eu posso ir incrementando o tópico conforme lembro 🙂

Espero que tenha te ajudado… Have a nice trip!

Anúncios